0800 9000 170 | (14) 99661-0578 (Pós Graduação)

Entenda como foi a evolução da prática odontológica

Consultório odontológico do fim do século 19 nos Estados Unidos. Créditos: Lee Dos Santos.

Entenda como foi a evolução da prática odontológica

Você sabe como foi a evolução da prática odontológica? Essa é uma profissão bastante antiga: os primeiros registros desse tipo de trabalho datam de 3.700 a.C., na Mesopotâmia. Obviamente, a profissão passou por grandes mudanças ao longo dos anos, até chegar aos moldes conhecidos atualmente. 

Na verdade, a área passou por maiores mudanças a partir do ano 1.700, quando a odontologia começou a evoluir como parte fundamental dos cuidados com a saúde.

Quer saber mais sobre a história dessa profissão? Então continue a leitura deste conteúdo!

O histórico da odontologia no mundo

No período conhecido como pré-científico, a odontologia era exercida pelos médicos, especialmente nos monastérios. Porém, começaram a surgir os cirurgiões-barbeiros, que faziam tratamentos dentários, especialmente extrações. Eles aprendiam as técnicas ao observar o atendimento de médicos durante os seus serviços.

Apenas no ano de 1.800 é que começou a surgir o movimento científico e os estudos específicos da área, com escolas especializadas em odontologia — a primeira foi criada em 1.840, nos Estados Unidos. Aos poucos, surgiram equipamentos como as cadeiras de dentista, os modelos de gesso, modelagens para próteses e sugadores.

As preocupações com a higienização também foram aumentando, com normas de biossegurança que são observadas nos consultórios. Além disso, as técnicas de higienes que são repassadas aos pacientes se tornaram mais amplas, com escovas de dente, fios e fitas dentais, pastas e enxaguantes bucais. 

A evolução da profissão de dentista no Brasil

No início, a principal intervenção conhecida na odontologia era a extração dentária, que acontecia sem anestesia ou atenção à higiene. Porém, no Brasil, a partir de 1.631, quem atuava na área (inclusive os barbeiros) passavam por um exame, existindo a exigência de uma licença para extrair dentes.

No século XIX, profissionais formados nos Estados Unidos trouxeram novas técnicas para o país, ajudando na evolução das práticas odontológicas. Mas a formação específica na área começou a existir apenas em 1.884. Após a regulamentação da área, começam a surgir as especialidades, diferentes ferramentas e materiais usados nos tratamentos.

A evolução da prática odontológica

Além do desenvolvimento da profissão em si, a própria prática odontológica passou por diversas evoluções. Um exemplo recente de como a prática continua desenvolvendo novas possibilidades de atuação é o reconhecimento da harmonização facial como especialidade odontológica. Agora, os cirurgiões-dentistas podem se especializar em tratamentos como toxina botulínica, bichectomia, preenchimento etc., tudo para complementar a estética do sorriso.

Nas demais áreas, as novidades também continuam surgindo e o aprimoramento das técnicas é uma realidade constante. Os profissionais estão sempre em busca de novas soluções, o que cria outras alternativas para melhorar as opções oferecidas aos pacientes.

Na ortodontia, os aparelhos fixos passaram por diversas evoluções: alternativas com materiais semelhantes à cor dos dentes, aparelhos com menos atritos e mais fáceis de higienizar como os autoligáveis e, até mesmo, a substituição pelos modelos transparentes e removíveis que atraem novos perfis de pacientes. 

Os materiais usados em outros procedimentos, como implantes e próteses, também buscam um aspecto cada vez mais natural e com o máximo de conforto ao paciente. Ademais, opções como clareamentos dentários, facetas e restaurações estéticas se tornaram tratamentos importantes e cada vez mais acessíveis e seguros para melhorar o sorriso.

Para acompanhar tudo isso, o profissional da área precisa se dedicar constantemente a cursos e congressos, onde consegue conferir todas as tendências e novidades que surgem todos os anos no mercado. Afinal, a odontologia continua alvo de estudos e testes para desenvolver novas técnicas, sempre em prol da saúde e do bem-estar dos pacientes. 

Pronto!

Depois de conhecer a evolução da prática odontológica, fica clara a importância dos estudos constantes na área para o desenvolvimento de novas técnicas e o aprimoramento da atuação profissional. Assim, o cirurgião-dentista consegue ofertar os melhores tratamentos aos pacientes e tem condições para desenvolver uma carreira de sucesso. 

 

Gostou do artigo e quer conferir outras informações? Então, acompanhe as nossas redes sociais para ver outras novidades: estamos no Facebook e no Instagram!

 

*Este artigo pertence a Faculdade do Centro Oeste Paulista, sua reprodução integral ou parcial para fins comerciais é proibido e estará sujeito a sanções legais. 

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top